Na noite de ontem dia 02 de Outubro de 2017, a Câmara Municipal de Vereadores de Reserva do Iguaçu, sob a Presidência do Sr. Juarez Aramis Senoski Pinto, juntamente com os nobres vereadores Luiz Carlos Rodrigues, Antonio Ventura Mentes, Ivandir Polipenco da Silva, Emerson Senchechen, Luiz José Zanon, Edison de Oliveira Machado, Clairton Pedrozo de Quadros e Clidisnei Ribeiro de Lima, realizou mais uma sessão ordinária com considerável número de propósitos.Em pauta o seguinte expediente analisado e deliberado pelos nobres Edis:
1 – Pareceres das Comissões ao Projeto de Lei nº 029/2017 do executivo municipal que dispõe sobre autorização do poder publico municipal a adquirir nem imóvel através de desapropriação amigável e/ou judicial na localidade de Nossa Senhora de Fátima.
2 -Pareceres das Comissões ao Projeto de Lei nº 030/2017 – do executivo municipal que dispõe Alteração do PPA, LDO e abre crédito Adicional Especial e da outras providências.
3 – Pareceres das Comissões ao Projeto de Lei nº 04/2017 – que declara de utilidade publica a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis – Bom Jesus.
4 – Entrada em primeira discussão e votação do Projeto de Lei nº 029/2017 do executivo.
5 – Entrada em primeira discussão e votação do Projeto de Lei nº 030/2017 do executivo
6 – Entrada em primeira discussão e votação do projeto de Lei nº 04/2017 do Legislativo.
Cabe destacar a presença de Professores da rede de ensino Municipal – Escola Pedro Siqueira, Luciane Aparecida Mendes, Izabel Siqueira Marcelino dos Santos, Lkeila Brandalise e Claudia Hammel, juntamente com seus alunos, prestigiando a sessão.
Frisamos a presença do gerente do Banco Cresol Sr. Flávio Marcos da Silva, que enalteceu a instituição em plenária, por quinze minutos, segundo ele, trata-se de um banco sólido que, a partir da iniciativa privada, está disposto a empreender e colaborar com o desenvolvimento do município.
Destaca-se ainda o texto lido pelo 1º Primeiro Secretário Antonio Ventura Mendes, no qual citou a importância, as atribuições e a ética dos vereadores durante seus mandatos, frisando que os cargos são outorgas do povo.